Segunda-feira, 29 de Julho de 2013

...

Fazer escolhas, a isso se chama crescer. Saber abdicar do que nos é importante por razões maiores.

Razões maiores a que nos obriga a vida porque, a essa, ninguém chama de fácil.


Imputando a vida pelas nossas falhas e indecisões:

Será que o que vai, volta? Em que circunstâncias?

E procurar consolo em memórias passadas? Será reconfortante ou desgastante?

Porque se há coisa que dure são as memórias. Nutrir esperanças, sentimentos...


Reviver o passado.

O passado que não volta; Viver na sombra do que não é certo, deixar ir o que já foi e não é para ser mais.

O passado é um espelho, um espelho de reflexos. E os espelhos, por vezes, partem-se.

Olhar para trás e perceber que o que teve já não tem.

Adeus infância, 

Não grites ao mundo aquilo que és,

Deixa livre os pássaros

Qua a vida é breve, e a infância mais breve ainda...

 

Solto as palavras porque, no fundo, quem está mais vazia do que as perguntas que se colocam, é a minha alma.

tags: ,
publicado por Catherine às 15:34
link | comentar | ver comentários (7) | favorito
Quarta-feira, 8 de Agosto de 2012

Montes e vales de emoções

"A vida dela era uma montanha russa. E, como tal, variava entre os períodos altos e baixos; umas vezes contavam-se mais os picos e outras, os, por vezes incontornáveis e obscuros salientados momentos. Até que era engraçado a forma como as suas mãos se aninhavam tão perfeitamente com alguém que tinha por ela o que se chamava amor; realmente não podia ser nem era outro tipo de coisa porque as infinitas trocas de alimento vivo para os dois não revelavam outra coisa. Sedução da mente, não desejo do corpo. E então, as longas gargalhadas que ainda soltava oscilavam entre o mundo e o outro. Até bablbuciava as palavras quando o seu coração ganhava vida por pequenos instantes. Era isto que a fazia viver."

Isto está um pouco confuso mas quero que entendam. Que percebam.

Este texto está entre aspas, não porque pertence a alguém sem ser eu nem porque é um texto demasiado requintado; nada disso. Ele está designado assim porque, depois da vossa compreensão por ele, espero que se adeque também a algumas meninas aí fora, que sejam sentimentos partilhados. Beijos fofas.

música: Isn´t she lovely (cover)
tags:
publicado por Catherine às 18:16
link | comentar | ver comentários (9) | favorito
Segunda-feira, 30 de Julho de 2012

Quando era criança eu sonhava; dava jeito sê-lo outra vez

Quando era pequena, eu sonhava. Sonhava com a infinidade do céu que precorria o longo azul do oceano; sonhava com o dia em que me tornava "maiorzinha" - vejo agora a inocência que me assombrava com o desejo de crescer. Agora sonho em voltar a ser criança, poder voltar a sonhar outra vez; poder voltar a acreditar novamente; ter alguma esperança, alguma direcção, algo que me faça olhar de novo em frente.

 

Eu não sei. Tenho andado mais para lá do que para cá. 

música: Rhiana - Take a Bow
tags:
publicado por Catherine às 08:57
link | comentar | ver comentários (16) | favorito

(+) tralhas

info

tags

tumblr

instagram

sem teias de aranha (ainda)

...

Montes e vales de emoções

Quando era criança eu son...

Para ti, meu amor

A Vida