Domingo, 19 de Janeiro de 2014

A adolescência

Quando se é adolescente, tudo é muito tudo e tudo soa como se o mundo fosse desabar ali, naquele momento. A mais ínfima coisa que possa acontecer surte um turbilhão de ideias. Como se fossemos um só, achamos que andamos meio perdidos neste mundo. De facto, estamos. Perdidos e sem a mais pequena ideia do que vamos fazer da palavra mais tenebrosa que pode existir no nosso dicionário: futuro. E com metáforas e metáforazinhas lá vamos nós tentando explicar aos mundo o inexplicável; decifrar o ilegível. E, mesmo com medo, vamos continuando, tentando perceber o que o destino nos reserva. Vivemos com medo de viver. Nesta fase da vida, toda a mais larga estrada não serve; de bicicleta pelo caminho fora, tomara que os ziguzagues não prejudiquem as construções posicionadas à borda do nosso caminho porque Ah! até a fase adulta chegar, meus queridos, temos muito por onde bater. Muito caminho temos nós agora de percorrer para que o nosso rumo se torne a estrada. Uma estrada intacta e direita.

Ah! Quantos ziguezagues ainda virão!

 

 

Até lá!

♥♥♥

publicado por Catherine às 18:45
link | comentar | favorito (1)
13 comentários:
De Isabella a 19 de Janeiro de 2014 às 20:56
Completamente verdade, mas não sei se quero a estrada intacta e direita!
De Catherine a 19 de Janeiro de 2014 às 21:08
Eu vejo a estrada direita e intacta como um encontro de estabilidade de todas os sentimentos, ideias e emoções que, agora, parecem um pouco soltos e perdidos. Qual é o teu ponto de vista? :)

Comentar post

(+) tralhas

info

tags

tumblr

instagram

sem teias de aranha (ainda)

Perdi-me em ti

Update #44

Update #43

Consternação?

A adolescência