Quinta-feira, 26 de Julho de 2012

O humilde acto de querer e fazer acontecer

Eu gostava que, por um dia que fosse, eu pudesses dar valor aos meus problemas e não aos dos outros. Não que os meus tenham mais importância mas eu preciso de ter tempo para pensar em mim, para cuidar de mim. De uma vez por todas poder resolver os meus minúsculos problemas aos olhos do mundo, só assim depois poderei ajudar a resolver os maiores, certo?

Eu só quero não pensar que sou demasiado egoísta para pensar nos outros, mas assim, quem pensa em mim?

música: Somebody That I Used To Know (Dubstep version)
sinto-me: revoltada com a geração
tags:
publicado por Catherine às 12:40
link | comentar | favorito
10 comentários:
De Lhuna a 26 de Julho de 2012 às 18:07
oh hmm nem sei o que dizer oh bem obrigada :)
De maryjane a 27 de Julho de 2012 às 00:25
ja te sigooo *-*
espero mesmo q gostes do cantinho...

ngm é egoista quando pensa que tb deve pensar nos outros.
De Ally a 27 de Julho de 2012 às 16:11
eu sei que não é fácil perceber como me sinto, mas é assim, sinto-me culpada por não ter ido, porque eu lhe devia isso, ele merecia tudo e eu não fui capaz de lhe dar o que ele merecia, mas sim as lágrimas não se iam aguentar e a partir do momento em que colocasse o pé no cemitério que começaria logo, por isso não sei o que deveria ter feito, mas a verdade é que não fui, mas podia ter tentado, mas não fui egoísta e só pensei em mim. Obrigada pela força querida :)
ps: desculpa o desabafo
De Ally a 27 de Julho de 2012 às 17:36
o que mais me custa é mesmo não ter nenhuma recordação dele, se tivesse eu até provavelmente teria ido, mas o que mais me custou foi pensar que provavelmente se tivesse ido iria de me lembrar do meu avô como um esqueleto, dentro de um caixão e não queria isso :/
Obrigada pela força <3
De Ally a 28 de Julho de 2012 às 02:08
é complicado viver com isto, porque pelo que dizem o meu avô fazia-me tudo e levava-me a todo o lado, e eu não me consigo lembrar de nada e isso é que me deixa triste não me conseguir lembrar de nada dele, apenas por fotografias e pelo que me contam é que consigo sorrir ao pensar que eu era tudo para ele, claro primeira neta avós babados, sempre assim foi. E eu agradeço-te por me apoiares minha querida, muito obrigada mesmo <3
De Ally a 28 de Julho de 2012 às 11:06
a vida tira-nos os que nos são mais importante deixando aqueles que possam "gostar" menos de nós, e isso magoa-nos. No teu caso acho mal as tuas avós não lidem muito contigo, pois se ligassem mais ias sentir um porto de abrigo como provavelmente sentias com o teu avô, e provavelmente ia atenuar a dor de os teus avôs já terem partido
De Ally a 29 de Julho de 2012 às 12:34
sim, tenho o apoio dos meus pais e também tenho sentido o apoio de muitas pessoas daqui do blog e dos meus amigos mais próximos, e tenho de agradecer por isso <3
De Patrícia Sofia Ferreira a 29 de Julho de 2012 às 18:23
Obrigada! Eu também :)
De sacha hart a 29 de Julho de 2012 às 19:07
Temos sempre de pensar em nós, pelo menos uma vez que seja em dias. Não é egoísta, mas sim uma necessidade. Os outros podem aguentar-se bem por uns dias sem que te tenhas de te preocupar (eu sei, eu sei... é difícil que os outros nos deixem em paz)
Gosto muito do visual do teu blog, ainda não o tinha visto. (:
De sacha hart a 29 de Julho de 2012 às 21:25
Não te preocupes porque não estás a ser egoísta. Ou melhor, se não pensares em ti mesma, estás é a ser egoísta para contigo própria (:

Comentar post

(+) tralhas

info

tags

tumblr

instagram

sem teias de aranha (ainda)

Perdi-me em ti

Update #44

Update #43

Consternação?

A adolescência